O que podemos esperar do object storage em 2015

Por: Hu Yoshida
CTO e Vice-Presidente Global da Hitachi Data Systems

2014 foi um ano em as empresa voltaram-se bastante para o object storage. Neste post, farei um resumo de como o mercado de object storage era visto no começo do ano passado, com o relatório da Gartner sobre Recursos Críticos para o Armazenamento de Objetos, publicado em fevereiro de 2014, e como ele estava no final do ano com a publicação, em dezembro de 2014, do MarketScape da IDC sobre plataformas e sistemas de armazenamento baseado em objetos (ABO) (Documento IDC #253055).

Há quase um ano atrás, o Gartner publicou um relatório escrito por Arun Chandrasekaran e Alan Dayley sobre Recursos Críticos para o Armazenamento de Objetos. À época, eles descreveram o mercado de armazenamento de objetos como sendo um "mercado nascente", e disseram que as forças da nuvem, da informação, da mobilidade e das redes sociais estavam impulsionando a relevância do object storage em ambientes que exigiam capacidade de dimensionamento, facilidade de acesso e segurança em particular. No relatório, eles compararam 10 produtos de armazenamento de objetos a respeito de sete recursos críticos em casos de uso relevantes para líderes de TI: capacidade, eficiência, interoperabilidade, gerenciabilidade, desempenho, resiliência e segurança.

"O object storage refere-se a dispositivos e sistemas que acomodam os dados em estruturas chamadas de 'objetos', e servem os hosts por meio de protocolos, tais como HTTP e SMTP, e via APIs, tais como REST, SOAP, Amazon S3, OpenStack Swift e CDMI. Conceitualmente, objetos são parecidos com arquivos por serem compostos de conteúdo e metadados. Em geral, os objetos suportam metadados mais ricos do que o armazenamento de arquivos, permitindo que os usuários ou aplicativos associem atributos a objetos que podem ser utilizados para propósitos administrativos, data mining e gerenciamento de informações. Em vez de um nome de arquivo e uma árvore de diretórios, os objetos têm um ID de objeto único e habitam um namespace plano.

Sistemas de object storage são fáceis de interagir através de uma interface padrão para acessar dados, em geral uma interface RESTful ou REST API. Essa interface permite um conjunto de comandos simples que os desenvolvedores utilizam em seu código para deixar a aplicação acessar os dados."

Abaixo, você pode ver um quadro extraído daquele relatório que avalia 10 produtos de armazenamento de objetos à luz dessa definição e das setes capacidades críticas listadas acima.

Em 2014, a necessidade de trazer os dispositivos móveis e os dados móveis para o controle da TI tornou-se alta prioridade, e há vários produtos aparecendo no mercado para lidar com ela. Existe um gerenciamento de dispositivo móvel (GDM) para trancar os dispositivos, gerenciamento de aplicações móveis (GAM) para controlar o acesso de usuários às aplicações, gerenciamento de informação móvel (GIM) para permitir que apenas aplicações autorizadas acessem os dados e sistemas de gerenciamento de conteúdos (SGC) para administrar o fluxo de trabalho de modo colaborativo. O gerenciamento móvel empresarial (GME) envolve alguma combinação dessas ferramentas.

Uma vez que a algumas das soluções do mercado acrescentam funções de gerenciamento de mobilidade, para além de uma plataforma de gerenciamento de conteúdo empresarial, elas incluem elementos de GDM e GIM neste quadro. O GDM é fornecido por meio da habilidade destas soluções de trancar ou desregistrar os dispositivos remotamente, o que limpa todos os dados do dispositivo sem apagar os seus dados pessoais.

MarketScape da IDC sobre plataformas de armazenamento baseado em objetos – dezembro de 2014

Em dezembro de 2014, a IDC publicou um MarketScape sobre plataformas e sistemas de armazenamento baseado em objetos (ABO) (Documento IDC #253055), no qual foram analisados 18 fornecedores de ABO, e posteriormente classificados em quatro categorias: Líderes, Principais players, Competidores e Participantes. A IDC observou que "no espaço de um ano, pelo menos quatro fornecedores passaram por uma grande mudança de direção, apresentando novos produtos e refreshes importantes. A influência do open source nesse segmento do mercado também não deve ser subestimada, pois três dos produtos de fornecedores são baseados em open source, e quase todos eles têm uma ou outra fidelidade ao OpenStack."

O que é necessário para crescer em 2015?

No seu relatório, a IDC forneceu uma orientação essencial para os fornecedores de armazenamento de objetos, com uma lista de proposições centrais de valor que serão necessárias o sucesso:

A plataforma tem que dar suporte a padrões e interfaces abertos.

O sucesso vai depender de soluções, e não de "produtos de drop shipping"

O ABO precisa atingir ou exceder o desempenho do sistema de arquivos de tipo scale-out

O mais importante é a resiliência e a dispersão de dados

Analítica de Big Data significa que a computação precisa estar próxima de onde os dados se encontram.

A inteligência precisa estar disponível para lidar com objetos de tipos diferentes.

Ficaremos atentos e acompanharemos cada uma destas soluções durante o ano para ver como serão aprimoradas. Tem muito mais por vir.

Você está no lugar certo!

Hitachi Data Systems, Pentaho e Hitachi Insight Group agora são uma só empresa: Hitachi Vantara.

Obtenha mais soluções e inovações em dados de um parceiro que você pode confiar.